Buscar

Investimento em Startup: como fazer parte desse universo?

Investir em uma Startup ainda não é uma cultura muito difundida no Brasil. Por ser um negócio de risco, poucos investidores tinham conhecimento da escalabilidade desse tipo de empresa. Do lado das startups, mesmo tendo uma boa ideia e um negócio com potencial de mercado, cerca de 29% delas fecham por falta de dinheiro.


É claro que a busca por investimento varia conforme o estágio startup, mas também a fonte onde ela vai buscar esse dinheiro corresponde muitas vezes à fase de maturidade do negócio. O primeiro investimento pode vir de Família e Amigos, por ser uma ideia inicial, ainda em fase de realização. O próximo passo é buscar uma Aceleradora, que vai ajudar a pivotar aquela ideia, e isso não necessariamente envolve recurso financeiro, mas principalmente intelectual.


Negócio testado, é hora de buscar os Investidores Anjos, aqueles que acreditam no potencial da sua startup e podem ajudar a fazê-la chegar a uma nova etapa. Avançando para um estágio de mais atividades, começa a busca por plataformas Equity Crowdfunding, aquele financiamento coletivo que ajudará a dar forma a novos produtos e serviços da sua startup.


Depois de passar por todas essas fases, se a sua ideia já se transformou em um modelo de negócios testado e aprovado, os Fundos de Venture Capital, Corporate Venture até Fundo de Private Equity são os mais procurados para consolidar seu business no mercado e você então oferecer soluções de peso para empresas e consumidores.


Para entender melhor das fase de captação de uma startup, analisamos 25 startups brasileiras que captaram, cada uma, pelo menos US$10 milhões, e chegamos a um ticket médio entre captações e um ticket médio para cada fase:

Investimentos e Investidores


No último ano, foram investidos US$ 270 bilhões em startups globalmente. Os volumes de investimentos estão crescendo, principalmente por conta do fortalecimento de um ecossistema de inovação e tecnologia cada vez mais sólido e difundido no mundo. Empresas tradicionais têm aprendido que a cultura das novas gerações está mudando o mundo dos negócios e quem não se adaptar, vai ficar para trás.


No Brasil, apesar de ser um mercado ainda incipiente, os investimentos em startups saltaram de R$ 750 milhões em 2017, para US$ 1,5 bi no último ano. Se nos compararmos com lugares como Vale do Silício, é claro que ainda estamos em um estágio embrionário. Mas, o fomento desse universo é um passo importante para o surgimento de novas tecnologias e criação de novos negócios no país.


Por ser um ecossistema ainda pequeno, o networking ainda é a maior ferramenta para investidores investirem e empreendedores captarem. Além disso, as informações correm na velocidade da luz, o que significa que tanto empreendedores irresponsáveis com o dinheiro captado quanto investidores que não contribuem ou atrapalham o ambiente das startups, terão grandes dificuldades de conseguirem novas oportunidades de negócios nesse meio.


No nosso FisherReport, levantamos uma série de dados exclusivos sobre o tema de Investimento em Startup, separando boas dicas de investidores e empreendedores que estão dentro desse mercado. E, por fim, aqui vão alguns pontos importantes:

Para conferir uma análise ainda mais completa, acesse nosso report: Investimento em Startup!

Logo Fisher New.png
Logo fisher branco(Anexo 2).png
  • Linkedin Fisher Venture Builder
  • Branca Ícone Instagram
  • Facebook Fisher Venture Builder
  • Twitter Fisher Venture Builder

Rua dos Pinheiros, 498, 3º andar - São Paulo, SP  |  Brasil