Buscar
  • pietrobonfiglioli5

De olho em mercado de R$ 20 bi, Octa promove transformação do desmanche

Atualizado: Mar 15

Artigo escrito pela Forbes sobre a Octa em Março de 2021 pela jornalista Angelica Mari.

Os cofundadores da Octa, Daniel Lopes e Arthur Rufino: expertise tradicional e inovação combinadas para transformar o mercado de desmontagem veicular
Os cofundadores da Octa, Daniel Lopes e Arthur Rufino: expertise tradicional e inovação combinadas para transformar o mercado de desmontagem veicular

Na grande maioria das vezes, a menção a desmanches de veículos imediatamente remete o brasileiro à uma série de atividades ilegais, que passam pela compra e venda irregular de peças por oficinas, até cenários que envolvem a subtração de carros e latrocínio, roubo seguido de morte. No entanto, o mercado de desmontagem veicular traz uma série de oportunidades que a startup Octa busca aproveitar, combinando vivências tradicionais do setor à tecnologia e inovação, bem como um foco em na tríade de princípios ambientais, sociais e de governança (ESG, na sigla em inglês).


Movido pelo propósito de transformar percepções e endereçar os desafios socioeconômicos de uma cadeia altamente complexa, Geraldo Rufino fundou a JR Diesel, que hoje é uma das maiores empresas da América Latina em reciclagem e desmontagem de veículos. A ideia nasceu do problema que Rufino enfrentou ao não conseguir consertar seus dois caminhões depois de acidentes que inviabilizaram o retorno às ruas, mas apresentaram a oportunidade de desmonte e venda das peças. Ao assumir como CEO da empresa em 2002, Arthur Rufino começou a trabalhar na evolução da atividade que o pai começou, há 36 anos.


Apesar de não existirem números oficiais, o mercado endereçável do setor de desmontagem e reciclagem de veículos é de aproximadamente R$20 bilhões, segundo o empresário. Porém, atualmente existem múltiplas ineficiências que impedem a plena geração de valor, em áreas como a dificuldade no acesso a veículos em final de vida com peças que podem ser reutilizadas, além da informalidade da atividade de desmontagem e os entraves na venda de peças para remanufatura, bem como materiais recicláveis.


“Meu objetivo era desenvolver um mercado. Acreditávamos que a JR sozinha não tinha o poder de transformar o roubo de carros em algo inútil no Brasil,” conta Rufino sobre sua motivação para criar a Octa, em entrevista à Quem Inova. O empresário deixou a presidência da JR Diesel em janeiro (o pai, Geraldo, é o líder interino até que o irmão de Arthur, Guilherme Rufino, assuma o cargo nos próximos meses) para se dedicar exclusivamente à startup, fundada em dezembro de 2020.


“Por outro lado, o mercado organizado tem este poder [de transformação]. Se há a oferta de peças de forma estruturada com volume suficiente, o consumidor não vai nem precisar pensar em comprar uma peça sem origem,” aponta o fundador, acrescentando que, após fazer diversas provas de conceito rumo à esta visão na JR Diesel e uma investigação de boas práticas do setor em 9 países, concluiu que precisava fundar uma startup, que operasse separadamente da empresa da família.


Artigo completo continua em: https://www.forbes.com.br/forbes-tech/2021/03/quem-inova-de-olho-em-mercado-de-r20bi-octa-promove-transformacao-do-desmanche/


#inovacao #venturebuilding #reciclagemautomotiva

127 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo